Restauração – Estudo de Viabilidade

 500,00 + IVA

Categoria

Deslocação

Deslocação *

Tem a seu espaço escolhido, mas não existem as infraestruturas necessárias para instalar o seu negócio? Nós podemos ajudar.

  1. Estudo de Viabilidade
  2. Análise das necessidades do Projeto;
  3. Validação das infraestuturas existentes;
  4. Estudar soluções alternativas, no caso de não existirem as infraestuturas necessárias;
  5. Enquadramento Legal
  6. Apoio ao Pedido de informação sobre a Viabilidade do projeto, junto da Camara Municipal.

Podemos ajudar a tornar o seu negócio possível.

 

Descrição

Tem a seu espaço escolhido, mas não existem as infraestruturas necessárias para instalar o seu negócio? Nós podemos ajudar.

Oferecemos experiência, dedicação, responsabilidade e Soluções adequadas para o Sucesso do Seu projeto.

Há mais de 34 anos desenvolvemos, produzimos, e implementamos sistemas profissionais, devidamente validados, através de muita formação, investigação e experiência acumulada.

Informação adicional

Engenharia

Consultoria Técnica

Não há infraestrutura?

Pretende-se dotar-se um espaço com um conjunto de instalações, que garantam as condições de climatização e ventilação, adequadas à função a que se destinam os espaços. Pretende-se uma instalação com uma grande simplicidade de exploração e manutenção.

Não há infraestrutura dedicada para a exaustão de uma hote? É motivo porque deve ser solicitado um parecer prévio à Camara Municipal da zona sobre a viabilidade de ser instalado um sistema alternativo, conforme já está aceite e implementado em inúmeros municípios de Portugal há mais de 20 anos.

Na definição e no desenvolvimento das soluções serão devidamente ponderados os aspetos relativos à componente energética, às limitações físicas dos espaços em análise, à funcionalidade, às condições de manutenção, redundância, fiabilidade das instalações e viabilidade económica.

A solução de exaustão dos gases provenientes da Cozinha Profissional será caracterizada por um Sistema de Exaustão da Hote alternativo, através de ventilador mecânico (autónomo) com descarga para o exterior dos gases depois de devidamente filtrados:

a) através de uma nova prumada de ventilação, a construir na fachada tardoz do edifício, solução que neste caso não é viável já que há o espaço adequado entre os vãos envidraçados do edifício; esta solução também careceria de autorização prévia da Camara Municipal, ou

b) diretamente para uma das fachadas do edifício, devido à impossibilidade de ligação a outro local; esta solução carece de autorização prévia da Camara Municipal. Esta solução é possível.

Meios envolvidos

Somos hoje uma empresa que se dedica de forma transversal e responsável a todas as áreas de negócio no sector da Climatização, da Ventilação e do Ambiente. Os nossos serviços são tão abrangentes como a consultoria e projeto, a instalação, o pós-venda (manutenção e assistência técnica), a distribuição e a higiene ambiental.

A intervenção será coordenada diretamente pelo Eng. Mário Fernandes de Carvalho, fundador e Diretor Técnico da CLIMA PORTUGAL e da TECNICLIMA há mais de 25 anos, Engenheiro Técnico Mecânico (IMPE), Membro Sénior do Colégio de Engenharia Mecânica da OET, com a Carteira Profissional nº 1071, Membro Sénior da EFRIARC, nº 110, desde outubro de 1996, Membro da ANPQ – Associação Nacional de Peritos Qualificados e Membro da ASHRAE nº 8209204.

A visita ao local será efetuada por técnicos com as competências adequadas, em dia e hora a combinar.

Validar Competências

Estamos numa época em que todos sabem fazer tudo!

Mas Saber fazer e Saber o que está a fazer não é a mesma coisa. Nas últimas décadas assistiu-se a uma evolução das carreiras profissionais que tem consequências diretas no desempenho das empresas, no emprego e na economia.

A formação intermédia e profissionalizante que existia em Portugal, ao longo dos últimos anos, foi quase abandonada. A formação dos anos 70 e 80 do século passado, com uma elevada componente prática, dava as bases essenciais para uma evolução técnico-profissional diversificada e competente. Era uma época em que os que sabiam gostavam de ensinar e todos se empenhavam em aprender.

Nas últimas décadas, a evolução das carreiras profissionais deixou de ser um mérito para ser um direito. A progressão profissional é muitas vezes uma “evolução obrigatória”, determinada pelo tempo de permanência na empresa – é uma inversão de valores que condiciona o desempenho das empresas e os interesses dos consumidores e da economia.

Hoje, uma época de modas, muitos empresários fazem o que está na moda. Mas será que estão efetivamente preparados para isso e têm o nível de conhecimentos adequado? É um detalhe que faz toda a diferença.

Hoje, trocou-se o conceito de prestação de um serviço competente, onde o conhecimento e experiência determinam o sucesso, por uma incessante procura de novas oportunidades a qualquer custo. Neste último caso, é o consumidor que paga.

O GRUPO CLIMAPORTUGAL oferece-lhe essa segurança – há mais de 25 anos desenvolve, produz, e implementa sistemas profissionais que oferece ao mercado devidamente validados, através de muita formação, investigação e experiência acumulada.

Defenda o Investimento

O custo de operação de qualquer Projeto nos primeiros anos representa valores muito elevados – há que considerar o investimento inicial total, o custo associado à exploração incluindo todos os custos com o pessoal (ordenados, encargos sociais, seguros, formação, etc.), entre muitos outros afetos à atividade . Há ainda que considerar eventuais custos, no caso das coisas não correrem bem, por falhas, insatisfação de Clientes, de trabalhadores e na inoperacionalidade dos sistemas (paragem do negócio).

Muitas vezes, uma diferença residual no custo da solução do Projeto, não tem impacto nos custos do investimento total, mas poderá ter enormes repercussões no desempenho do negócio – mau desempenho dos sistemas, falhas na produção, insatisfação de clientes e trabalhadores, entre muitos outros fatores.